13ª Cinedocumenta abre programação com oficina de audiovisual no Contém Cultura

O Contém Cultura está sediando, desde ontem (18), uma oficina de Realização de Curta, ministrada pelos cineastas Luiz Carlos Lacerda e Alisson Prodlik.

O curso, que vai até o próximo dia 22, foi lançado na manhã de ontem, com a participação de alunos da rede pública de ensino de Periquito, público-alvo da iniciativa.

As aulas têm como objetivo instrumentalizar essa turma para a realização de um documentário de curta-metragem, que será exibido às 18h30 do próximo sábado, na sala do Contém Cultura, durante o encerramento da Cinedocumenta.

A sessão ganhará sequência com um debate entre os cineastas Sávio Tarso, Joel Pizzini, Juliana Domingos e Ricardo Dias, diretor de Fé, outro filme que será exibido nesse dia. A obra enfoca diferentes manifestações da religiosidade no Brasil.

Segundo Éderson Caldas, idealizador e realizador da Cinedocumenta, a Mostra está muito bem representada pelas cidades que recebem o evento, por sua equipe de produção e pelos alunos da oficina. “Esse fazer cinema que a Cinedocumenta propõe é um dos seus principais propósitos, bem como formar público para as produções nacionais que não ‘frequentam’ o circuito comercial. Essas cidades assimilam bem o sentido da nossa iniciativa”, destacou Éderson, enfatizando ainda que é ótimo poder conectar a Cinedocumenta com o Contém Cultura, ambos projetos patrocinados pela Cenibra.

Geraldo Godoy, prefeito de Periquito, recebeu o lançamento da Cinedocumenta na cidade como um presente. “Eu não imaginava que pudéssemos ver um evento tão importante como esse aqui. Graças à Cenibra, pudemos ter mais esse incentivo para a nossa cultura local, assim como o Contém Cultura”.

Em seu pronunciamento, a coordenadora de Comunicação Corporativa e Relações Institucionais da CenibraLeida Horst, disse que patrocinar a Cinedocumenta, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, é um privilégio para a empresa. “Nós nos sentimos honrados por participar de um projeto desse quilate, que vem agregar para o Instituto Cenibra, para a comunidade, para a educação”.

Só neste ano, segundo Leida, a Cenibra investiu mais de R$4 milhões, via Lei Rouanet, em projetos destinados a municípios de sua atuação.

O cineasta Luiz Carlos Lacerda disse que a iniciativa vem despertar na comunidade o desejo de desenvolver sua vocação para a arte, a cultura e traçar novos caminhos para o município, proporcionar novos aprendizados para a população. “A Cinedocumenta, por seu caráter educativo, é um universo que se abre. A oficina torna acessível a linguagem do cinema, da dramaturgia”.

Arlisson Prodlik, que teve seu filme O Grande Reinado exibido durante o primeiro dia de oficina, destacou a importância da formação de realizadores em um momento em que a tecnologia torna viável a produção de cinema. “Com um celular, você pode fazer ótimos filmes, sem depender de uma grande estrutura”, observa.

 

 

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.